[OPINIÃO] Infiltrado na Klan – Mudei de opinião5 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Eu assisti “Infiltrado na Klan” em Agosto-2018 durante a Mostra Internacional de SP. Naquela ocasião, imediatamente após assistir, gravei esse video com o Marcelo Palermo do Cinema de Buteco dizendo que tinha sido minha primeira experiência em filmes do Spike Lee e que tinha começado muito bem, com um soco no estômago. Entretanto, duas semanas depois, mudei de opinião e concluí que não gostei do filme.

O que mais me incomodou em “Infiltrado na Klan” foram as cenas finais, que não irei contar aqui por motivos óbvios, mas achei muito sensacionalistas, achei que o diretor não deixou que os espectadores fizessem seus próprios julgamentos e associações necessárias. Ele simplesmente explica e tira de você o que poderia ter de mais interessante na obra. Na verdade, acho que esse recurso de mostrar para chocar foi seu maior trunfo ao perceber que o filme não era tão grandioso quanto ele gostaria que fosse.

Entenda que, de forma alguma, menosprezo a importância do tema tratado no longa. Muito pelo contrário, sou ao favor de que tenhamos cada vez mais obras ressaltando o protagonismo negro e combatendo discursos de ódio.

As atuações de John David Washington como Ron Stalworth, protagonista da história; e Adam Driver como o policial Flip e dublê branco de Ron estão ótimas. Acho que a indicação de Driver ao Oscar de melhor ator coadjuvante foi merecida.

Cores e Fotografia

Aqui está mais um ponto de divergência com “Infiltrado na Klan”. 😂

Eu não gostei do uso abusivo do ângulo holandês empregado pelo Diretor de Fotografia, Chayse Irvin. Se você não sabe que recurso é esse, veja aqui abaixo:

Esse enquadramento é usado geralmente quando o diretor quer que sua audiência note que há algo de errado, que vai ter uma movimentação a partir dalí ou que aqueles personagens estão em situações duvidosas. Não havia necessidade de tanto exagero, uma vez que o filme já trata de algo absurdo que é um policial negro na maior organização racista da época. Banalizou o ângulo! Eu falei sobre a boa prática desse enquadramento no post de Black Mirror – USS Callister.

“Infiltrado na Klan” foi filmado com lentes Panavision e tem bastante granulado na imagem, o que já nos situa dentro do período onde o filme se passa. Aliás, Irvin faz aqui uma mistura enorme de parafernalhas da Panavision para atingir esse visual datado para o filme. O que me agrada bastante até, achei que essa gama de tons médios combinou bastante com o design de produção e época que a trama esta ambientada.

Notem como o figurino, assinado por Marci Rodgers, também se ajusta: Stallworth veste cores que podem ser associadas à bandeira da Jamaica e à da Africa do Sul. A estética do longa é muito precisa e nos traz com precisão a identidade visual do movimento negro setentista. Isso é incontestável e deve ser ressaltado.


O filme é bom, mas eu não gostei. Sabe como?! É daqueles que: assisti uma vez e nao repetiria a dose. Eu gastei em torno de R$ 25,00 para assistir durante a Mostra de SP. Atualmente, o filme está por R$ 14,90 no NOW e por R$ 9,90 no Youtube. Eu esperaria pra assistir no Telecine ou HBO, quando entrasse na programação. Mas essa escolha é sua e vai da sua ansiedade para ver um longa do Spike Lee! 😉

Comenta aqui sua opinião se você já assistiu e não deixa de me seguir nas redes sociais!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 comentário em “[OPINIÃO] Infiltrado na Klan – Mudei de opinião”

  1. Pingback: Lista de filmes assistidos em Fevereiro/2021 | COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima