Nomadland é um forte candidato ao Oscar7 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Hoje trago minha crítica sobre “Nomadland”, filme mais recente de Frances McDormand (Três Anúncios para um Crime – 2017).  Ao contrário deste último que não me agradou, e você pode conferir minha opinião aqui, o mais recente me deixou mais empolgada, digamos assim.

crítica nomadland elenco

Dirigido por Chloé Zhao, diretora de origem chinesa, ela tem 38 anos e atua como roteirista. Seu filme mais popular é de 2017, “Domando o Destino”, um faroeste contemporâneo que foi aclamado pela crítica internacional. Além disso, sua estreia foi no festival de Cannes, recebeu indicações para melhor longa-metragem e melhor diretor no 33º Independent Spirit Awards.

Em 2018, Zhao foi convidada pela Marvel para dirigir o filme que contará a história dos Eternos, com previsão de estreia para outubro deste ano. Diga-se de passagem o grande executivo da empresa, Kevin Feige, elogiou muito o trabalho da diretora, chegando a dizer que o melhor filme é grandioso! Caso você não se lembre, Thanos, grande vilão do último longa dos heróis “Os Vingadores”, é um membro mutante dos Eternos. Eu contei essa história aqui, clica pra conferir.

Anteriormente, a diretora somente havia trabalhado com atores desconhecidos e para Nomadland, Francis McDormand fez questão de atuar com ela.

Cores e Fotografia

Para a fotografia do filme, Zhao convidou o diretor Joshua James Richards e ambos já sabiam o que queria para a linguagem visual. Dessa forma ficou estabelecido que seriam usados ângulos bem abertos, apreciando a paisagem rural dos EUA. Ao contrário disto, temos a câmera bem perto dos rostos dos personagens com a finalidade de capturar seus sentimentos. Tais emoções que muitas vezes são negligenciadas, uma vez que essas pessoas optaram por um estilo de vida atípica.

 Richards comentou que uma de suas influências para os enquadramentos do filme foi o pintor alemão Albert Bierstadt. Nesse sentido, analisando as obras do artista, percebemos que a maioria possui horizontes amplos, por do sol bem marcado e com baixa iluminação. O fotógrafo também comentou que isto iria ao encontro das paisagens por onde Fern passaria. Além disso, o formato wide mencionado anteriormente combinado às perspectivas abertas, traria uma atmosfera de abertura de novas oportunidades tendo em vista a jornada da personagem.

iluminação

Sobre a iluminação, Richards diz que escolheu filmar durante a famosa golden hour pois é realmente mágico, além de tornar as cores mais suaves e mais ricas. Segundo ele, o trabalho valeu a pena: “É a melhor luz de Deus. É quando todos os espíritos saem; é quando os rostos das pessoas parecem exatamente como deveriam ser e posso ver você verdadeiramente como você.”

Golden hour ou hora mágica: é uma expressão utilizada no ramo da fotografia na qual refere-se ao período do crepúsculo logo após o nascer do sol e logo antes do pôr do sol. Em outras palavras, é quando a luz do dia é mais avermelhada e mais suave do que quando o Sol está mais alto no céu.

Já me segue no Instagram?

Como não?! 😱 Você fica sabendo sempre que tiver novos artigos no blog e
desfruta de conteúdos exclusivos para a plataforma.
Clica aqui embaixo pra não perder mais nada! 👇

além das cores

Por consequência de todo esse trabalho de Fotografia, acho que “Nomadland” tem um tom meio documental, até mesmo porque Chloe Zhao traz pessoas reais para contracenar com Fern e eu achei isso genial. Nesse sentido, a atuação de McDormand cresce ainda mais e tendemos a acreditar que ela realmente é uma nômade que mora num trailer e viaja pelos EUA. Acho que esse é um dos pontos fortes do filme.

Sob esse mesmo ponto de vista, um dos debates que o filme apresenta em dado momento é a liberdade que a protagonista busca enquanto ainda está presa ao luto do marido. Este é um paradoxo interessante e que McDormand faz de forma íntima e intensa. Nós conseguimos sentir sua dor, suas angústias e, assim, entendemos que ela precisa passar por essa trajetória sozinha. Por mais que ela encontre pessoas maravilhosas pelo caminho, que sinta saudades da família, este é um caminho a ser percorrido de forma individual.

Filmes relacionados

Semelhantemente, temos estas outras obras abordam a temática de “Nomadland” de alguma forma, seja a questão nômade como também os recomeços:

Em resumo, gostei de “Nomadland” e acho que o filme tem potência pra chegar ao Oscar, tanto nas categorias de melhor atriz, como também em melhor Fotografia e até mesmo para melhor Diretora.

Você já assistiu? Me conta nos comentários o que achou!

Por fim, agradeço muito por sua leitura, espero que tenham gostado!
Pra você que é meu leitor fiel, eu também agradeço muito e peço que compartilhem com outros cinéfilos. Isso é muito importante pra ajudar a página a crescer!

Fonte: Variety

Compartilhe!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

2 comentários em “Nomadland é um forte candidato ao Oscar”

  1. Pingback: Vida Nômade - Da Geração Beat às Tiny Houses | NANDA.ART.BR

  2. Pingback: Vida Nômade - Da Geração Beat às Tiny Houses | COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima