The Matrix5 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Como você define o que é real?

Data de lançamento: 21 de maio de 1999
Direção: Lana Wachowski (as The Wachowski Brothers), Lilly Wachowski (as The Wachowski Brothers)
Direção de Fotografia: Bill Pope
Elenco: Keanu Reeves, Laurence Fishburne, Carrie-Anne Moss, etc.
Sinopse: Um jovem programador é atormentado por estranhos pesadelos nos quais sempre está conectado por cabos a um imenso sistema de computadores do futuro. À medida que o sonho se repete, ele começa a levantar dúvidas sobre a realidade. E quando encontra os misteriosos Morpheus e Trinity, ele descobre que é vítima do Matrix, um sistema inteligente e artificial que manipula a mente das pessoas e cria a ilusão de um mundo real enquanto usa os cérebros e corpos dos indivíduos para produzir energia.

Matrix é um ícone do cinema, marcou uma geração e mudou o conceito de efeitos especiais. É um filme todo enigmático, desde seu roteiro bem elaborado pelos, até então, irmãos Wachowski, passando pela paleta de cores e trilha sonora que se ajustam perfeitamente. Quando assistimos o filme e em seguida revemos suas capas oficiais entendemos o que sua direção de arte quis passar.

Basicamente, quando assistimos Neo e cia dentro da matrix, existe um constante filtro verde que nos remete àquilo que é digital. E quando fora da matrix, vemos tudo azul, cinza, escuro. Mas afinal, o que é a matrix? O mundo que vivemos hoje não é mais o mesmo, está totalmente destruído e a matrix é um sistema criado para reproduzir nosso planeta da forma como lembramos que era ontem, no auge da civilização.
É uma ilusão da realidade, por isso a nave do Morpheus é toda escura, com um aspecto frio e não tem flores nem árvores. O mundo em 2199, definitivamente, não é mais o mesmo.

Nosso protagonista, Neo ou Mr. Anderson, sente um forte incômodo com essa realidade e se demonstra alguém meio antissocial, até o momento em que ele segue o coelho branco e conhece Trinity.

Mas calma lá: vocês ouviram a música que está tocando antes do Neo acordar pra atender a porta? Massive Attack — Dissolved Girl. Essa música não está no CD da trilha sonora do filme (que, merecidamente, ganhou o Grammy no ano que concorreu)e eu, a 19 anos atrás suei 😥 pra encontrar o nome e quem tocava!

Pra quem não conhece, o Massive Attack é uma dupla de trip-hop, nascida em terras britânicas. Dissolved Girl pertence ao quarto álbum do grupo, Mezzanine, que na minha opinião é o melhor deles, lançado em 1998. Aliás, esse CD possui diversas faixas populares, bem conhecidas por nós, mas eu não vou dar spoiler! 😉 A música em questão também está no filme O Chacal (1997). Muito infelizmente esta faixa não possui um clipe. Confere aqui e não deixem de ouvir o CD inteiro que está disponível nos melhores serviços de streaming:

Continuando o papo, Trinity leva Neo para conhecer o chefão da galera, o poderoso Morpheus e a partir do momento que ele escolhe a pílula vermelha sua vida jamais será a mesma: ele conhece o mundo real, adquire habilidades antes inimagináveis e usa umas roupas de couro pretas boladonas. Sabe por que? Porque ele é o escolhido para salvar Zion, a última cidade 100% humana. 😎

O que vemos na sequência são aquelas cenas de ação de tirar o fôlego, que mudaram o cinema em termos de efeitos especiais, extremamente bem feitos e com interação perfeita entre seus personagens. Nada foi desnecessário.
Não deixem de notar a sonoplastia na cena de resgate do Morpheus: o som das balas caindo no chão, da água, as hélices do helicóptero, estilhaços de vidro, é tudo perfeito. E a cena final é tão boa quanto essa e traz aquele efeito especial nunca antes visto na história da cinematografia: o time-bullet (tempo de bala), não a toa, a película ganhou um Oscar de melhores efeitos visuais.

O filme quebrou um paradigma na história do cinema e por que não dizer também na moda? Todo mundo rezando pra fazer sol todo dia pra sair por aí com aqueles óculos escuros deles; não importava o calor, você queria sair de preto e até desengavetou aquele sobretudo pra ir na festa a fantasia (mesmo derretendo por dentro!) vestido de Neo; houve o renascimento do gel que estava morto desde os anos 80! Tudo isso era ano 2000, era sofisticado, era digital e era MATRIX!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 comentário em “The Matrix”

  1. Pingback: Vanilla Sky – color my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima