Doutor Estranho é coadjuvante do próprio filme4 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Quem já me acompanha há algum tempo, sabe o quanto adoro filmes de herói, especialmente da Marvel. Quando Doutor Estranho 1 foi lançado, não fiz nenhuma crítica, mas os efeitos visuais me encantaram. Quem também assistiu deve se lembrar que tinham muitos mosaicos geométricos, parecia um caleidoscópio. 🥰

Doutor Estranho 2 traz um gênero diferente para o MCU

Fui assistir ao segundo, na expectativa de ver os mesmos efeitos visuais ou alguma evolução disso. Dessa vez, ‎Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) se junta a uma adolescente misteriosa de seus sonhos que pode viajar através de multiversos. Para combater múltiplas ameaças, incluindo versões de outros universos de si mesmo, que ameaçam aniquilar milhões através do multiverso. Eles procuram ajuda de Wanda, a Feiticeira Escarlate, Wong e outros.‎

Nesse sentido, um dos pontos mais acertados e mais positivos do filme é, justamente, trazer um gênero diferente pro universo. Embora não seja exatamente assustador, a gente consegue ver diversos elementos do terror. A começar pelo diretor, Sam Raimi, que além de ter experiencia com filmes de herói (os 3 Homem-Aranha com Tobey Maguire), também dirigiu uma franquia de terror de sucesso: “Uma Noite Alucinante”.

Por outro lado, o roteiro de Michael Waldron (Loki) é fraco demais, cheio de atalhos, de soluções fáceis e buracos. Tão difícil de acreditar no relacionamento entre Strange e America Chavez (Xochitl Gomez)! Nesse sentido, o desenvolvimento do protagonista é pífio. Seus desafios são nulos, não tem obstáculos, objetivos e termina sem qualquer transformação. Algumas questões são colocadas em xeque para Stephen. Tais como a satisfação com sua vida pessoal, sua personalidade arrogante e o relacionamento com Christine, porém não há desenvolvimento ou mudança.

⚠️Spoilers – clica pra pular

Eu saí do cinema com um gosto amargo! Paguei um ingresso pra assistir a um filme do Doutor Estranho e assisti à uma continuação de WandaVision. Além disso, por que raios ela tem os mesmos conflitos da série? Ela realmente não aprendeu nada depois de 9 episódios?

É extremamente frustrante. Entretanto, é justamente a personagem de Elizabeth Olsen que vai melhor no filme. Ela tem um arco dramático bem estruturado e a grande lição de moral do filme é dela. E, infelizmente, essa catarse não vem através do protagonista do filme, mas sim de America Chavez, a adolescente que precisa ser salva. No fim das contas quem resolve a porra toda é a Wanda e a America enquanto o Doutor Estranho e o Wong são apenas espectadores.

Diga-se de passagem, essa é uma personagem que também não tem a concepção necessária. Ela passa 80% do filme sem controle de seus poderes e depois de um bate-papo rapidinho com Strange, ela consegue não apenas controla-los como enfrentar Wanda. É sério mesmo??

Patético. 🤦🏻‍♀️

🔚Final dos spoilers

Por fim, a recepção de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura está sendo boa, faturando USD 950 milhões global e fazendo segunda maior bilheteria de 2022. No IMDB, o longa está com nota 7.1, 60 no metascore e 3.3 no Letterboxd. Eu contribui para esse faturamento mas não gostei muito do filme.

Atualmente você pode assistir pela Disney+.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima