[Assistidos do mês] Março/20207 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Olá! Sem muita enrolação, vamos aos assistidos do mês de Março de 2020

opinião

Dee Rees, diretora do longa tem um excelente título em seu currículo, “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”, produção da Netflix em 2017, com nota 7.4 no IMBD e 85 no Metascore. Além disso, ela também dirigiu o episódio “Kill All Others” da série da Amazon “Eletric Dreams” que é muito bom também.

sinopse
Uma repórter consagrada cruza os limites da ética jornalística para ajudar seu pai em uma negociação de armas na América Central.

Mas aqui em “A Última Coisa que Ele Queria”, não deu tão certo assim. O filme tem problemas com o desenvolvimento da história, que não sabe muito bem pra onde vai, relacionamentos desconexos, personagens têm sentimentos infundados e simplesmente não consegui me conectar com ninguém nem com nada.

Eu tenho uma teoria de que filmes com elenco grande e cheio de estrelas sempre termina em uma bela porcaria. Neste caso o elenco não é extenso, mas é estelar. As atuações são fracas, não expressam qualquer emoção, não mostram apego a nada e fica difícil de acreditar quando eles querem passar isso.

Poupe seu tempo.

opinião

Podem me julgar, mas eu adorei Sonic! Eu sou daquelas que teve Master System e Mega Drive com Sonic na memória e jogo Sonic Dash até hoje. Sinto muito se você não sabe do que estou falando, pois o jogo é diversão em sua essência!

Tudo que eu vivi nos jogos, tem no filme: as argolas, a agilidade do azulzinho, os tênis dele (❤), as armas do Dr. Robotnik, tudo! Aliás, adorei a escalação de Jim Carey para o vilão, ele está ótimo no papel, de volta às origens e tem uma cena onde há uma dança, que é o ponto alto da atuação dele!

Sobre as argolas, achei muito inteligente a forma como o uso dela entra no filme. Não quero contar pra não dar spoilers, mas vale a pena conferir.
É um momento de entretenimento, de diversão pura, eu aprovei e já quero ver o próximo!

opinião

Sim, eu também estou em quarentena e escolhi um filme de pandemia pra assistir porque adoro esse gênero. E, na minha opinião, esta obra retrata muito claramente tudo que estamos vivenciando.

sinopse
Profissionais de saúde, funcionários do governo e pessoas comuns encontram-se no meio de uma pandemia enquanto o centro de controle de doenças americano trabalha para encontrar uma cura.

Lembra da teoria que mencionei mais acima? Não se aplica aqui e vejo mérito na direção do renomado Steven Soderbergh que tem outros bons títulos na manga, tais como: “Erin Brockovich, uma Mulher de Talento”, “Traffic: Ninguém Sai Limpo” (pelo qual ele recebeu um OSCAR de Melhor Diretor), “Onze Homens e um Segredo” e mais recentemente “A Lavanderia”. Soderbergh também é produtor de outros longas de sucesso, como: “O RelatórioSyriana — A Indústria do Petróleo”, etc.

Gostei da forma como a história se desenrola, não temos um protagonista específico em questão e percebemos a situação através de diversos olhares. A forma como recebemos as informações mais técnicas do vírus é bem detalhada e de forma simples para que possamos compreender de fato e é bem realista.

opinião

Não o suficiente ter assistido um filme de pandemia, escolhi mais um e dessa vez, sul-coreano.
Realmente não gostei desse filme e nem da forma como ele é contado. Começa parecendo ser uma comédia leve e depois entra no assunto que é uma epidemia de um vírus e que parece ser daquele tipo “tocou, pegou”. Achei muito fora da realidade, sangrento em demasia e mais parece que segue a cartilha dos filmes norte-americanos de superação onde eles sempre se dão bem no final.

Bem pobrinho..

opinião

Se tem um filme superestimado, é esse.

Sinopse:
Uma prisão vertical com uma célula por nível. Duas pessoas por célula. Uma única plataforma de alimentos e dois minutos por dia para todos se alimentarem. Um pesadelo sem fim preso no poço.

Um filme cheio de metáforas, de violência gráfica, com uma mensagem bem clara e boas atuações.
Além de não gostar da mensagem que traz, eu também achei o terceiro ato (últimos 30min) bem fraco, sem direção em todos os sentidos. Fiquei bem desinteressada.
Um aspecto positivo é a direção de arte e a paleta de cores do filme que tem função narrativa. Você poderá conferir minha opinião completa aqui em breve.

Acho que vale assistir se você tem estômago, mas caso negativo, fique longe.

opinião

Por último, mas não menos importante, sem dúvida, esse foi o melhor filme que assisti nesse mês.

sinopse:
Um exame sobre o efeito da educação religiosa da época de Franco e do abuso sexual na vida de dois amigos de longa data.

Almodóvar é sempre um deleite de cores, de metalinguagem em sua essência, realizado de forma belíssima. Eu nunca fui uma grande conhecedora de sua obra, porém, motivada por um casal amigo (Oi Jaque! Oi Marcelo!) estou, aos poucos, mergulhando em sua filmografia e adorando!

Gael Garcia está excelente no papel de Ignacio, a história é super envolvente, um mar de cores, direção de arte primorosa e acho incrível que este filme tenha recebido poucas indicações e não tenha ganhado nenhum prêmio relevante.

Apenas para pontuar, em 2005 (ano seguinte ao lançamento de “Má Educação”) o vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro foi “Mar Adentro”, também espanhol, protagonizado por Javier Bardem e que é um filmaço também!

Esses foram os filmes que assisti nesse mês, espero que tenham gostado da listinha e continuem navegando pelo site, tem um monte de dicas de filmes vocês!

leia outras listas:

Melhores filmes lançados em 2021

Chegou a hora de revelar os melhores filmes de 2021. De filmes americanos blockbusters aos europeus, clica agora pra conhecer o vencedor!

Filmes para assistir na MOSTRA PLAY

Se você já entrou lá na Mostra Play e ficou meio perdido, esta lista aqui é pra você! Vem conferir essa seleção especial de títulos.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 comentário em “[Assistidos do mês] Março/2020”

  1. Pingback: Quem são as mães do Amazon Prime Video | COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima