BERGMAN: 5 filmes pra conhecer sua obra6 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Antes de mais nada, se você nunca ouviu falar dele, Ingmar Bergman é um diretor sueco que faria aniversário hoje, 14-julho.
Ele começou sua carreira no teatro e algumas de suas peças foram adaptadas para a TV em formato de mini serie e para o cinema.


É o caso de Cenas de um Casamento, 5º filme desta lista. O filme mostra o relacionamento conturbado de Marianne e Johan, o qual parecia perfeito. Entretanto, quando Johan abandona Marianne, eles começam a viver um inferno conjugal.

Bergman é tão importante para o cinema que inspirou diversos cineastas como por exemplo Noah Baumbach que tomou este longa como referência para o seu título indicado ao Oscar, “História de um Casamento”.
Além do constante falatório, que é peculiar ao cinema de ambos, Baumbach também traz aspectos visuais característicos de um outro filme de Bergman que vou mencionar mais à frente.

Outro aspecto marcante na obra de Bergman são os diversos temas abordados em seus filmes, como por exemplo “O Sétimo Selo”.
Em segundo lugar, este que é um dos títulos mais relevantes de sua filmografia fala de religião, morte e o sentido da vida.
Após dez anos, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela Peste Negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e, enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com ela ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca. Essa grande abrangência de temas é o que faz Bergman ser um cineasta tão completo, inspirador e fascinante.

As 3 obras primas de Bergman

Em seguida vem “Morangos Silvestres” para ocupar 3º lugar da lista, Bergman traz a velhice, relações familiares e a passagem do tempo como alguns temas principais da obra.
Além disso, o título é um dos road movies mais complexos com os quais você irá se deparar.
O rabugento médico aposentado Isak Borg viaja de Estocolmo para Lund, na Suécia, com sua nora grávida e infeliz, Marianne, para receber um diploma honorário da universidade onde estudou.
Ao longo do caminho, eles cruzam com uma série de caroneiros, cada um deles fazendo com que o médico idoso reflita sobre os prazeres e as falhas de sua própria vida. Incluindo a vivaz jovem Sara, que se parece muito com o próprio primeiro amor do médico. Cheio de camadas e com uma interpretação impecável de Max von Sydow, você não pode perder.

Um dos meus filmes favoritos dele é “Gritos e Sussurros”.
Como se não fosse o suficiente trazer um elenco predominantemente feminino, Bergman faz um filme visualmente estonteante e joga vermelho na tela sem medo de ser feliz. Nesse sentido, ele atribui uma série de significados a cor. Eu cheguei a falar sobre ele no @colomydays, confere aqui embaixo.

Agnes lentamente morre de câncer, mas suas irmãs estão tão profundamente imersas em suas próprias dores psíquicas que não podem oferecer-lhe o apoio de que ela precisa. Maria está devastada com a culpa do suicídio do marido, causada pela descoberta de seu caso extraconjugal. A autodestrutiva e suicida Karin vê sua irmã com repulsa. Apenas Anna, a empregada profundamente religiosa que perdeu o filho jovem, parece ser capaz de oferecer a Agnes consolo e empatia.

Em primeiro lugar, só poderia ficar “Persona”. Protagonizado por duas mulheres talentosíssimas, cheias de personalidade e lindas de morrer, Bibi Henderson e Liv Ullman dão vida ao filme mais complexo, fascinante e enigmático da história do cinema.
Não é exagero, e a mais pura verdade. Dê um Google aí e veja se estou mentindo.
Qualquer coisa que eu venha a falar sobre “Persona” não será o suficiente pra descrever a grande obra prima criada por Bergman.

Lembra que lá no começo eu disse que “História de um Casamento” tem elementos visuais de outro filme de Bergman?! Então, Noah Baumbach se inspirou em uma das cenas mais icônicas de “Persona” pra ilustrar suas cenas de tribunal e algumas transições de cena. Se você se interessou, tem um especial sobre “História de um Casamento” aqui no site, veja aqui:

Normalmente, não indico Bergman pra todos, principalmente por sua grande capacidade de ser denso, profundo e de discutir aspectos da natureza humana a todo momento em sua obra. Entretanto, eu acho que todo mundo precisa conhecer e entender de onde vêm muito do que assistimos no gênero de drama atual do cinema.

Sendo assim, se essa lista te despertou alguma curiosidade, deixa aqui seu comentário sobre qual filme quer assistir primeiro. Mas se você conhece alguém que também vai se interessar por Bergman, compartilha!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima