Compartment nº 6 mostra que as aparências enganam5 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Ontem foi a abertura da 45ª Mostra Internacional e eu escolhi assistir primeiramente à “Compartment nº 6”. O filme traz uma jovem finlandesa que embarca em um trem para o porto de Murmansk para pesquisar petróglifos. Ela acaba forçada a compartilhar a longa viagem e um minúsculo vagão dormitório com um minerador russo. Esse encontro inesperado leva os ocupantes da cabine nº 6 a enfrentar a verdade sobre seus próprios desejos.

“Compartment nº 6” foi uma grande surpresa pra mim, já que eu não leio sinopse, não assisto trailers e nem leio críticas previamente. Trata-se de uma comédia dramática muito diferente das que estamos acostumados a receber dos americanos. Aqui existe profundidade nas relações que estão sendo colocadas em questão.

Quem são os personagens de “Compartment nº 6”?

Quando conhecemos Laura, sabemos que ela é uma estudante de arqueologia, finlandesa, que foi para Moscou estudar russo e acabou envolvida num romance com Irina. A principio, ela acompanharia Laura até Murmansk, mas devido a contratempos não pode ir. Sendo assim, Laura se vê na condição de dividir sua cabine com um desconhecido, Ljoha. Inicialmente, pouco sabemos dele. Até mesmo porque ele coloca uma garrafa de vodca sobre a mesa e bebe inteira na primeira noite da viagem. A partir daí, Laura prevê dias duros de convivência.

Entretanto, quando Ljoha não está alcoolizado, surgem diálogos que variam do engraçado para conversas mais profundas, com questionamentos reflexivos. Não apenas para a protagonista como também para o coadjuvante. Eles começam a enxergar que suas perspectivas não só são bastante distintas, como também divergem daquilo que eles acreditavam até então. A medida que as coisas não saem como Laura esperava, ela também se abre para as possibilidades que surgem. Ela começa a se mostra curiosa. Nesse meio tempo, Ljoha também demonstra ser alguém com sentimentos complexos e um personagem carismático e empático.

Eu me diverti e também fiquei tensa em diversos momentos. Admito que esperava pelo pior sobre essa viagem, mas foi bem inesperado ver os desdobramentos do encontro desses dois! Algo que me chamou bastante atenção é que sai de “Compartment nº 6” com a certeza de que as aparências enganam. Na minha opinião, essa é a grande lição que o filme nos deixa.

Equipe técnica é destaque no longa finlandês

Tudo isso é fotografado por Jani-Petteri Passi (O Dia Mais Feliz da Vida de Olli Mäki e 5 episódios de Chernobyl). Ele impõe o melhor estilo Russo/Finlandês de ser: muito azul, branco, cinza e alguma iluminação quente. Até porque todo mundo precisa de um alívio, né?! Embora estejamos dentro do trem durante boa parte do longa, as paisagens externas se fazem presentes. Ambos personagens olham pela janela diversas vezes, reforçando o inverno e as nevascas constantes. Outro aspecto interessante da Fotografia é que o filme acontece nos anos 90, épocas de handycams. Visto que Laura carrega uma, ocasionalmente temos algumas imagens de VHS inseridas.

Juntamente à fotografia podemos agregar a direção de arte de Kari Kankaanpää. Ele contextualiza o período e nos transporta diretamente na Russia daquela época através dos vagões horrorosos, antigos e monótonos.

Diretor Juho Kuosmanen é um jovem talento

Além disso, destaco também a direção do jovem diretor finlandês Juho Kuosmanen. Ele mostra que sabe exatamente como dirigir atores pois Yuriy Borisov (Ljoha) e Seidi Haarla (Laura) brilham no filme! Em nenhum momento você duvida de que eles sejam seus personagens ou que a relação deles seja falsa. Os atores também estão bastante confortáveis em seus papéis.

Eu, pessoalmente, não gosto de road movies; mas este já é o segundo filme de viagens de trem que me agrada demais. O primeiro deles foi “Os Encontros de Ana” e já deixo aqui uma referencia pra você! 😉

Por fim, “Compartment nº 6” foi vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes. Nesse sentido, acredito que venha a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Mas também, se não for, não tem a menor importância. O que vale é você assistir e se deliciar com este filme. É um ingresso muito bem pago!

“Compartment nº 6” está em cartaz pela 45ª Mostra Internacional de Cinema apenas nas salas de cinema de São Paulo. Confira aqui os horários e cinemas disponíveis.

Compartilhe!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima