Lars Von Trier7 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Hoje é meu aniversário e pra um post inaugural do novo site do COLOR my days eu não poderia deixar de falar de um dos maiores nomes do cinema que apaga velinhas junto comigo: Lars Von Trier! Aqui está uma lista de filmes essenciais pra você que ainda não conhece o diretor.
Além de dono de títulos altamente polêmicos como “Ninfomaníaca” e “A Casa que Jack Construiu“, ele é um grande destaque da cena cinematográfica dinamarquesa como também um dos meus diretores favoritos. Eu, como grande admiradora do cinema escandinavo, já assisti a quase todos os longas de Von Trier e o considero uma mente brilhante para contar histórias.

Completando 56 anos, dono de uma filmografia com 44 títulos, Trier possui uma Palma de Ouro em seu currículo por “Dançando no Escuro” em 2000, onde foi diretor e roteirista, e escolheu como protagonista a cantora Björk. Além de diretor de seus longas, ele foi roteirista de vários outros, como “A Casa que Jack Construiu” onde desempenhou também o papel de Diretor de Arte, os dois “Ninfomaníaca”, “Melancolia”, “Manderlay”, “Anticristo”, “Dogville” etc. Em seu primeiro longa de mais repercussão, que também marcou a criação do Dogma 95, “Os Idiotas”, Lars Von Trier assina também a Direção de Fotografia.

Estilo Lars von Trier

Juntamente a Thomas Vinterberg, Lars von Trier realiza o Dogma 95, que foi um movimento internacional que buscava um cinema mais realista e natural, menos comercial. Através de um manifesto foram estabelecidas 10 regras para que filmes produzidos sob essas condições fossem devidamente enquadrados.
Leia aqui todas as regras do manifesto.

Logo, já deu pra perceber que o cara é um inovador, um profissional completo, né?! Por ter uma ampla visão da indústria, o conhecimento necessário dentro de cada pedacinho da construção de um filme faz com que seus filmes sejam sempre motivo de hype. Seus filmes estão sempre cheios de referências artísticas, tratam os mais profundos sentimentos humanos, violência gráfica, protagonistas femininas que sofrem e suas paletas de cores são sempre inundadas de preto, amarelo, sombras, pouca saturação e muita iluminação azul pra salientar que nós, humanos, temos um lado sombrio e oculto. Assemelhado a Carl Theodore Dreyer, Tarkovsky e ao Expressionismo Alemão, o diretor desenvolveu um estilo próprio e bem polêmico, que associado à sua personalidade faz com que seja amado e odiado.

Polêmicas

Já foi banido de Cannes por conta de declarações, fez toda uma audiência vomitar em seu retorno ao festival, disse que salvou Kirsten Dunst de ser a eterna namorada do Homem-Aranha e tem como musa Charlotte Gainsbourg, uma mulher nada sexy (excelente atriz!).

“Eu entendo Hitler. Claro que ele fez algumas coisas erradas. Mas eu o compreendo. Claro que não sou a favor da Segunda Guerra, não sou contra judeus, nem Susanne Bier [a diretora de Em um Mundo Melhor, que lança filmes pela produtora dele], Israel é complicado. Mas e agora, como termino essa frase? Ok, sou nazista.”

Lars Von Trier na coletiva da estréia de “Melancolia” no festival de Cannes, 2011.

Atualmente, seu último trabalho foi “A Casa que Jack Construiu” e, embora seja fã do diretor, me reservei ao direito de não assistir pois é recheado de cenas de violência gráficas, crianças e animais cruelmente assassinados e não tenho esse estômago não, sabe?! Esse filme recebeu uma enxurrada de críticas, justamente por sua alta carga de violência e misoginia.


Mas eu deixo aqui pra vocês, minha lista pessoal de filmes que considero essenciais para que, quem não conhece, descubra a deliciosa arte de sofrer em filmes do maior diretor dinamarquês depois de Dreyer:

  • Melancolia
melancolia de Lars Von Trier
  • Título original: Melancholia
  • Data de lançamento: 5 de agosto de 2011 (Brasil)
  • Diretor de Fotografia: Manuel Alberto Claro
  • Elenco: Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg, Kiefer Sutherland
  • Sinopse: Duas irmãs, afastadas pelo tempo, têm reações completamente distintas ao saber que o mundo pode estar chegando ao fim com o planeta Melancolia se movimentando em direção à Terra. Uma aceita calmamente a situação enquanto a outra se desespera.

  • Dançando no Escuro
Dançando no Escuro de Lars Von Trier
  • Título original: Dancer in the Dark
  • Data de lançamento: 20 de outubro de 2000 (Brasil)
  • Diretor de Fotografia: Robby Müller
  • Elenco: Björk, Catherine Deneuve, David Morse
  • Sinopse: Selma é uma imigrante checa e mãe solteira que trabalha em uma fábrica no interior dos Estados Unidos. Sua salvação é paixão pela música, especialmente os musicais clássicos de Hollywood. Selma está perdendo a visão e seu filho Gene pode sofrer o mesmo destino se ela não conseguir economizar dinheiro suficiente para fazer uma operação.
  • Ninfomaníaca: Volume 1
Ninfomaníaca de Lars Von Trier
  • Título original: Nymphomaniac: Vol. I
  • Data de lançamento: 10 de janeiro de 2014 (Brasil)
  • Diretor de Fotografia: Manuel Alberto Claro
  • Elenco: Charlotte Gainsbourg, Stellan Skarsgård, Stacy Martin
  • Sinopse: Ninfomaníaca é a poética história erótica de uma mulher, desde seu nascimento até seus 50 anos, contada pelo personagem principal, a auto-diagnosticada ninfomaníaca Joe. Numa fria noite de Inverno, Seligman, um velho solteiro, encontra Joe espancada e semi-inconsciente num beco. Após a levar para o seu apartamento ele observa as feridas dela e tenta compreender como é que as coisas podem ter corrido tão mal. Ele escuta atentamente, enquanto em 8 capítulos ela reconta a multifacetada e luxuriante história de sua vida.
  • Anticristo
Ninfomaníaca de Lars Von Trier
  • Título original: Antichrist
  • Data de lançamento: 28 de agosto de 2009
  • Diretor de Fotografia: Anthony Dod Mantle
  • Elenco: Willem Dafoe, Charlotte Gainsbourg, Storm Acheche Sahlstrøm
  • Sinopse: A história de uma escritora e um psicanalista que vivenciam experiências anormais a partir da morte de seu único filho. Para driblar a dor que sente, o casal decide se isolar da sociedade para viver rusticamente.
  • Dogville
Ninfomaníaca de Lars Von Trier
  • Título original: Dogville
  • Data de lançamento: 23 de janeiro de 2004 (Brasil)
  • Diretor de Fotografia: Anthony Dod Mantle
  • Elenco: Nicole Kidman, Paul Bettany, Lauren Bacall
  • Sinopse: O cenário está elegantemente decorado para criar um ambiente de cidade pequena na qual uma misteriosa mulher chamada Grace se esconde de criminosos que a perseguem. A cidade se dispõe a refugiar Grace desde que ela faça valer o seu esforço.

Bônus

  • Ondas do Destino
Ninfomaníaca de Lars Von Trier
  • Título original: Breaking the Waves
  • Data de lançamento: 7 de fevereiro de 1997 (Brasil)
  • Diretor de Fotografia: Robby Müller
  • Elenco: Emily Watson, Stellan Skarsgård, Katrin Cartlidge
  • Sinopse: No norte da Escócia uma jovem mulher se apaixona e se casa com um dinamarquês que trabalha em uma plataforma de petróleo. Quando ele retorna ao seu serviço sofre um acidente, quebrando seu pescoço e o deixando incapacitado para o resto da vida. Nesta situação ele pressiona a mulher a procurar amantes e lhe contar detalhes de suas relações.

E aí, curtiu a listinha?
Escreve aqui embaixo nos comentários qual é o seu filme preferido do Lars Von Trier!

Compartilhe!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 comentário em “Lars Von Trier”

  1. Pingback: [crítica] Bronson |COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima