O novo filme de Sofia Coppola ganhou destaque na lista de Novembro/207 min read

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

E chegou o dia daquela lista sincerona com dicas de filmes, o Assistidos do Mês, edição de Novembro/2020!

Nesse último mês eu fiquei com um pouco de ressaca de Outubro, pois fiquei muito ocupada com as cabines e exibições da 44ª Mostra Internacional de São Paulo. A propósito, se você ainda não conferiu os artigos que publiquei, termina de ler esse daqui e depois corre lá!

aqueles que não gostei

Inicialmente, os primeiros dias de novembro ainda foram de filmes da Mostra, ou seja, de coisa boa! Mas depois que acabou, não escolhi bem o que iria assistir e não foi dos melhores meses.
Dessa forma, vou ressaltar aqui quais foram os piores da lista e explicar brevemente o porquê.

Primeiramente, “I Was At Home, But…“. Este foi exibido no Indie Festival e foi promovido com uma exibição única, o que despertou ainda mais minha curiosidade.
Além disso, se trata de uma obra alemã e de uma diretora mulher. Entretanto, que decepção, gente.. eita troço chato!
Em resumo, são planos longos demais, cortes secos, crianças representando e uma história desinteressante.
Em dado momento, eu peguei o telefone pra ler as opiniões aqui e entender o porquê do hype. Continuo sem entender. Aliás, se você assistiu e gostou, explique-me porquê.

Assim como o anterior, “Knives and Skin” também foi exibido no Indie Festival e também não gostei. Achei totalmente esquecível, do meu ponto de vista, e que se apoia muito na estética pra causar impacto e prender a atenção dos espectadores.
No Letterboxd, muitas opiniões usando “Twin Peaks” como referência, mas o longa de David Lynch é muito superior, com toda a certeza!

Ao contrário dos 2 filmes que citei acima, eu comecei a assistir “Pelican Blood” no cinesesc digital e estava gostando, bem empolgada. Porém, da lista dos piores, esse foi o que mais me decepcionou.
Tinha um potencial altíssimo de ser um grande filme, não fosse pelo último terço do filme que vira uma história com tom sobrenatural. Por isso, altamente frustrante.

os filmes maizomenos

Continuando, apresento aqui pra vocês aqueles filmes que são bons, mas nada excepcional:

os melhores da lista de filmes de novembro

os filmes da mostra

Pra começar, vou adiantar o melhor da lista, que foi “Não Há Mal Algum“, filme que assisti na 44ª Mostra de SP. O filme traz uma discussão e os desdobramentos das partes envolvidas na pena de morte no Irã. Interessantíssimo e muito bem construído, são 4 histórias que estão interligadas de forma extremamente inteligente e surpreendente. Definitivamente, merece ganhar muita notoriedade e atenção por parte do grande público.

Em seguida, em “Nadia, Borboleta” acompanhamos a história de uma nadadora que está disputando sua última olimpíada e está para se aposentar. Mesmo que ainda seja jovem. Este filme reúne dois pontos que muito me agradam: é canadense e uma história de atleta. Nesse sentido, o filme me agradou, não apenas por mostrar os bastidores do evento como também por trazer a intimidade de Nadia. Assistimos suas aspirações e frustrações. Além disso, temos também uma fotografia simples, mas que se faz presente.

segunda quinzena de novembro

Depois de longa data sem assistir nada realmente bom, eis que a Netflix me mandou esse presente: Rede de Ódio.
A pura realidade das fake news, do ódio disseminado nas redes sociais e um personagem altamente bem construído. A única coisa que eu queria era que esse moleque aí se desse muito mal. Aliás, queria que o elenco inteiro se ferrasse muito! Contado de forma crua, o longa expõe a podridão do mundo digital associado à política. Um puta filme! 👏👏

Ainda sobre streamings, disponível no Apple+, o novo longa de Sofia Coppola ganhou meu coração no mês passado. “On The Rocks” traz uma aventura de pai e filha, mas que você poderia projetar como qualquer outra pessoa íntima. Sabe aquele seu amigo-irmão que já deu uma vacilada contigo? Não o suficiente, você passou por cima porque ama muito ele (a).
Então, esse é o pai da protagonista. É um filme no melhor estilo Sofia Coppola e que merece um texto todinho sobre ele! Eu vou fazer!

Pra finalizar a lista, mas não menos importante vem “Luta Por Justiça”. Michael B. Jordan é um advogado que tenta libertar condenados injustamente.
É um filme excelente pra quem idolatra os EUA e acha que o país é perfeito. Nesse sentido, a obra traz as adversidades do sistema jurídico americano bem como a corrupção que também acontece por lá.

Confere a galeria aqui embaixo e divirta-se! ⬇

Pra finalizar, a minha lista de filmes de novembro foi essa! Se você assistir à algum desse por minha recomendação, depois volta aqui pra me contar o que achou!

LEIA também:


Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 comentário em “O novo filme de Sofia Coppola ganhou destaque na lista de Novembro/20”

  1. Pingback: ON THE ROCKS: conheça os subtemas do filme | COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima